sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Exportações globais de café crescem e Brasil segue na liderança

As exportações mundiais de café totalizaram 8,88 milhões de toneladas em outubro, 0,45% a mais sobre as 8,84 milhões de sacas embarcadas no mesmo mês de 2013. Os dados foram divulgados pela Organização Internacional do Café (OIC). No acumulado dos últimos doze meses, até outubro, as exportações da variedade arábica atingiram 68,92 milhões de sacas, uma leve queda de 0,36, enquanto que os embarques de robusta alcançaram 43,31 milhões de sacas, recuo de 1,08%. A participação do Brasil nas exportações globais nos doze meses foi de 31,9%, totalizando 35,686 milhões de sacas, de um total mundial de 111,758 milhões de sacas, garantindo ao país a manutenção da liderança nas vendas internacionais.

Tecon Rio Grande apóia Aberto de Golfe em Caxias do Sul

O Tecon Rio Grande é um dos apoiadores da etapa do Aberto de duplas do Caxias Golf Club, que acontece até domingo, dia 30 de novembro na segunda maior cidade do estado e conta pontos para o ranking gaúcho da modalidade. Um dos principais terminais  de contêineres da América Latina, o Tecon Rio Grande, pertencente ao grupo Wilson Sons, mantém extensa ligação com a Serra Gaúcha, conta com escritório em Caxias do Sul, atendendo mais de 500 clientes da região de diversos segmentos econômicos.

CMA CGM lança serviço sazonal Citrus Express no Mediterrâneo e Mar Negro


O armador francês CMA CGM  lançou o serviço sazonal Citrus Express, na conexão com duas rotações que possibilitam a exportação de frutas cítricas e maçãs do Mediterrâneo Oriental ao Mar Negro. A linha unirá os portos da Síria, Turquia e do Mar Negro, de novembro a janeiro e Egito, Síria, Turquia e Mar Negro, de janeiro a abril. O escoamento de limões e tangerias turcas, laranjas egípcias e maçãs sírias, será feito em contêineres refrigerados que vão garantir a perfeita conservação das frutas.

Antaq divulga resultado de estudo sobre concorrênia no setor portuário

A Agência Nacional de Transporte Aquaviário divulgou os resultados do estudo encomendado à Universidade de Brasília (UNB) sobre as condições de concorrência no setor portuário do país. A realização do estudo atendeu a acórdão do Tribunal de Contas da União, que determinou sua realização à Antaq, com o objetivo de identificar as condições de concorrência dos distintos mercados do setor portuário, considerando os níveis de competição intra e interportos. O estudo apontou que existe concorrência suficiente na maioria dos mercados de serviços portuários no Brasil.

Log-In retoma construção de quatro navios no Eisa

A Log-In  Logística Intermodal anunciou a retomada da construção de quatro navios encomendados ao Estaleiro Ilha S.A (Eisa), com investimentos adicionais de R$ 74,5 milhões. O estaleiro tem quatro embarcações em processo de construção, de propriedade da armadora, sendo um graneleiro e três porta-contêineres. O novo cronograma estabelece entregas entre outubro de 2015 e outubro de 2017. Os desembolsos acontecerão de acordo com o avanço das obras e serão alvo de pedido de suplementação financeira com recursos do Fundo de Marinha Mercante, tendo o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) como agente.

Rio Grande terá terminal para escoamento de arroz

A construção do terminal arrozeiro no porto de Rio Grande deve iniciar em no máximo três semanas. As obras envolvem a reforma e a ampliação do porto novo, dotando o local de de um terminal para escoamento da produção de arroz, aproveitando ainda a estrutura da Cesa (Companhia Estadual de Silos e Armazéns) no complexo e subaproveitadas atualmente. A confirmação do começo das obras é do presidente da Federarroz (Federação das Associações de Arrozeiros do Estado do Rio Grande do Sul), Henrique Osório Dornelles.

Infraestrutura inadequada prejudica agronegócio na América do Sul

A expansão do agronegócio na América do Sul está emperrado por causa principalmente da logística deficitária. A inexistência de uma infraestrutura adequada de portos, rodovias, ferrovias e hidrovias eleva o custo de exportação, tirando competitividade dos produtos da região ante o seu mais forte concorrente, os Estados Unidos. A situação é mais grave na Argentina e no Brasil pela grande relevância dos dois países no agronegócio internacional, mas as demais nações do continente também não contam com infraestutura em níveis aceitáveis. A avaliação é do consultor da CNA (Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária), Luiz Antônio Fayet.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

"Embraer não pode tirar o pé do acelerador", diz vice-presidente de Relações Institucionais

O vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Embraer, engenheiro Nelson Krahenbuhl Salgado, afirmou que "a Embraer atua em um segmento de alta tecnologia e evolução constante, por isso, não pode tirar o pé do acelerador nunca". A declaração foi feita hoje em palestra durante reunião-almoço da Câmara Alemã/RS, no hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre. Revelou que a fabricante brasileira de aviões comerciais, executivos e militares exporta o equivalente a US$ 65 bilhões em aeronaves para mais de cinquenta países, utilizando tecnologia nacional. O percentual de vendas externas representa, segundo ele, 79% do total, cabendo 21%  ao mercado doméstico. Explicou que a empresa tem17 mil colaboradores no país e outros dois mil em unidades no exterior e opera sempre com institutos e universidades de referência internacional. Salgado manifestou preocupação com a perda de competitividade da economia brasileira, alertando que no caso da Embraer essa é uma questão especialmente importante, porque a indústria atua globalmente, disputando um mercado com poucos e muito competitivos players. Com relação à ações sustentáveis, disse que nos últimos cinco anos 50 mil ideias baseadas em sustentabilidade foram implantadas gerando ganhos de caixa de R$ 61 milhões.

Iesa acredita que escândalo na Petrobras não vai impactar nos negócios da empresa

A gaúcha Iesa Óleo e Gás, controlada pela paranaense Inepar, divulgou nota hoje acreditando que as investigações da Polícia Federal sobre irregularidades na Petrobras não vão impactar os negócios da companhia. A nota informou que a dívida de R$ 2 bilhões referentes a contratos não cumpridos não é da Iesa e sim da Inepar com a estatal. Adiantou que seus advogados estão analisando a rescisão do contrato para construção de plataformas de petróleo, tomada pelo consórcio Tupi, formado pela Petrobras, BG e Petrogal e tomarão as medidas legais cabíveis. A Iesa  garantiu, ainda, que o presidente e o diretor da empresa, respectivamente, Valdir Carrero e Otto Sparenberg, não foram presos, mas ficaram sob custódia para prestar esclarecimentos, sendo liberados após os depoimentos.

Lucro líquido da John Deere cai 19% no quarto trimestre fiscal

O lucro líquido da multinacional norte-americana de máquinas agrícolas, de construção e florestais John Deere recuou 19,53% no quarto trimestre fiscal do ano, encerrado em 31 de outubro, ficando em US$ 649,2 milhões, contra US$ 806,8 milhões contabilizados no exercício passado. As vendas líquidas mundiais e as receitas caíram 5%, somando US$ 8,965 milhões na comparação com 2013. Mas, apesar dos números negativos o CEO e presidente da companhia, Samuel R. Allen, viu pontos positivos no desempenho. "Apesar das fracas condições no mercado global, a empresa completou o ano com sólida performance, produzindo níveis saudáveis de fluxo de caixa", argumentou o executivo.

CMA CGM registra recordes de receita e movimentação de cargas

A CMA CGM apresentou recordes de receita e movimentação de cargas  no terceiro trimestre, alcançando faturamento de US$ 4,4 bilhões, crescimento de 6,4% e volume transportado de 3,2 milhões de teus, aumento de 8,3%, na comparação com igual período de 2013. A movimentação atingiu o maior nível da história do armador francês, que é o terceiro maior transportador global de contêineres. A expansão resultou principalmente da intensificação das operações na rotas Ásia/Europa, em elevação constante e igualmente graças à política da companhia de controle de custos operacionais. A empresa também iniciou a partir de 2013 um programa para otimizar a sua frota, que já atingiu 15 embarcações, sendo previstas outras 10, proporcionando redução no consumo de combustível e na emissão de CO2 em 5%.

União Européia aprova lei que obriga navios a medir emissões de CO2

 União Européia aprovou legislação que obriga os navios a medirem as emissões de CO2, sendo a primeira medida desse tipo a ser adotada no mundo e que pretende combater uma fonte crescente de poluição ligada à mudança climática. A lei, contudo, deixou de fora a inclusão de transporte marítimo no Sistema de Comércio de Emissões (SCE) da U.E, principal ferramenta do bloco de países para reduzir a poluição. O transporte marítimo representa cerca de 3% das emissões de dióxido de carbono do planeta, fatia que pode passar para 18% até 2050 se não houver regulamentação, de acordo com a OMI (Organização Marítima Internacional).

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Vice-presidente da Embraer palestra nesta quinta na reunião-almoço da Câmara Alemã em Porto Alegre

O vice-presidente de Políticas Institucionais e Sustentabilidade da Embraer, Nelson Krahenbuhl Salgado, será o palestrante da reunião-almoço nesta quinta-feira, dia 27 de novembro, da Câmara Alemã/RS, no Salão Nobre do hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, às 12h. Falará sobre o tema "Embraer - Empresa Líder de Cadeia Global de Valor Internacional". Engenheiro formado pela Universidade de São Paulo, com doutorado em Mecânica Computacional pelo Wessex Institute of Technology, da Inglaterra, trabalha na companhia há 18 anos. Inscrições, com desconto especial para associados, pelo fone (51) 3222-5766, ou pelo email aline.martins@ahkpoa.com.br.

Honda Energy inaugura parque eólico em Xangri-Lá (RS)

O parque eólico da Honda Energy do Brasil, pioneiro no setor automotivo do país e do grupo japonês no mundo, foi oficialmente inaugurado hoje, em Xangri-Lá (RS). Participaram da cerimônia o governador gaúcho Tarso Genro e os presidentes da Honda South America, Issao Mizoguchi e da Honda Energy do Brasil, Carlos Eigi Miyakuchi. O complexo recebeu investimentos de R$ 100 milhões da companhia nipônica e produzirá energia suficiente para toda a demanda de energia elétrica da fábrica da montadora do grupo em Sumaré (SP), que tem capacidade para produzir até 120 mil carros por ano. O parque foi dotado de nove aerogeradores de 3 mw cada, com capacidade total de 27 mw, que poderão gerar 95 mil mw/ano, equivalentes ao consumo de cidades de cerca de 35 mil habitantes, permitindo à Honda Automóveis deixar de emitir 2,2 mil toneladas de CO2 anuais, 30% do total consumido pela unidade paulista. Foto: Carlos Eigi Miyakuchi.

Produtores brasileiros negociam exportação de maçã para a Rússia

Os produtores brasileiros de maçãs estão tentando exportar para a Rússia parte da safra que atinge o pico da colheita entre março e abril de 2015. A possibilidade depende de viabilizar as negociações até o final de dezembro, prazo estabelecido pelos compradores locais para definir as compras do próximo ano. A fruta nacional ocuparia parte do espaço aberto pelos fornecedores norte-americanos e europeus, que estão impedidos de vender sua produção para aquele mercado em função do bloqueio imposto pelos Estados Unidos e a União Européia à Rússia por seu envolvimento no conflito na Ucrânia. Até agora, no entanto, as tentativas têm esbarrado no tamanho pequeno da fruta brasileira e, principalmente, no preço, já que o mercado russo dificilmente pagará mais do que US$ 12 ou US$ 15 a caixa de 18 quilos, valor considerado irrisório pelos produtores do Brasil, explicou o presidente da Abpm (Associação Brasileira dos Produtores de Maçãs), Pierre Nicolas Pérès.

Senai promove encontro em Brasília com diplomatas de mais de 90 países

O Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (Senai) vai se reunir com um grupo de 130 diplomatas de 92 países, nesta quinta-feira, dia 27, na sede da Confederação Nacional da Indústria, em Brasília, para tratar de oportunidades de acordos internacionais nas área de educação profissional e tecnologia. Essa é a primeira vez que a instituição apresentará os projetos que desenvolve no exterior para representantes de embaixadas no Brasil. A pauta foi sugerida pelos próprios diplomatas e o  objetivo do encontro é uma maior aproximação com esses países.

Porto Seco de Uruguaiana terá obras de iluminação prontas em janeiro

O prefeito de Uruguaiana (RS, Luiz Augusto Schneider, afirmou que "até o dia quinze de janeiro estaremos com a iluminação pronta", referindo-se às obras no Porto Seco da cidade gaúcha, na fronteira com a Argentina e principal passagem rodoviária internacional do país. A garantia foi dada durante reunião com os presidentes do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Estado do Rio Grande do Sul, Lauri Kotz, e do Sindimercosul, Jorge Frizzo, a coordenadora de assuntos internacionais e o diretor-executivo da ABTI, Gladys Vinci e Jorge Luiz da Silva, respectivamente, e os representantes da Elog, Roger Ribeiro e Everson Martins. Os líderes empresariais haviam solicitado o encontro com o prefeito preocupados com a demora na retomada das obras. Foto: Lauri Kotz.

Coopercarga assume operação logística da Klabin

A Coopercarga assumiu a operação logística da Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil. A cooperativa catarinense passou a ser a responsável pelo transporte e armazenamento, um volume que pode oscilar entre 2.500 e 3.000 posições de pallets, em uma área de cerca de 1.200 metros quadrados. Ficou definido que no local será feito o recebimento, armazenagem, separação, expedição e controle de estoque com gerenciamento pelo armazém de Recife (PE), em parceria com a filial de Pernambuco. O contrato foi fixado por um prazo inicial de um ano e prevê o transporte de embalagens de papelão ondulado por vinte carretas siders, que serão responsáveis pela retirada dos produtos na fábrica da Klabin, em Goiana (PE) e entrega na unidade da Coopercarga na capital pernambucana.

Produção norte-americana de gás de xisto vai crescer 70% até 2040

A produção de gás de xisto na América do Norte crescerá 70% até 2040, segundo o pesquisador Thomas Murphy, da Penn State University, dos Estados Unidos. O estudo, apresentado por ele na "Brazil Onshore", em Natal (RN), detalha o cenário das reservas não convencionais e os impactos causados pela exploração e produção de petróleo e gás natural em todo o mundo. Murphy explica que, além de fortalecer o mercado americano, o aumento da produção de gás de xisto vai impulsionar a exportação do insumo. O pesquisador garante que existe gás de xisto em quase todo o planeta, concentrando grandes reservas na América do Sul, principalmente na Argentina e no Brasil. O encontro na cidade nordestina é promovido pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (IBP), em parceria com a Seção Brasil da Sociedade dos Engenheiros de Petróleo (SEP).

Mostra Venezuela Exporta busca parcerias estratégicas em Buenos Aires

A mostra itinerante "Venezuela Exporta" será realizada de 3 a 5 de dezembro, no hotel Sheraton, em Buenos Aires, Argentina, reunindo os mais diversos segmentos exportadores do país. A iniciativa conta com apoio do Banco de Comércio Exterior venezuelano e objetiva buscar negócios e parcerias estratégicas com empresas e países do continente. Entre os setores que estarão presentes, destacam-se os de bebidas, sucos e polpas de frutas, margarina, leite, maionese, leite condensado, mel, chocolates, café moído e instantâneo, cosméticos e cremes hidratantes, material de construção, alumínio, embalagens pet, aparelhos celulares, bombas de freios e equipamentos de refrigeração e calefação.

Porto Itapoá bate novo recorde na movimentação de contêineres

O porto Itapoá, no norte catarinense, bateu mais um recorde de produtividade na madrugada de domingo, realizando 143,6 movimentos por hora (mph) e 36,7 movimentos por equipamento, na operação do navio Archimidis, do armador norueguês Maersk Line, que faz a rota Ásia/América do Sul. A embarcação atracou no terminal na noite de sábado, dia 22 de novembro, e em pouco mais de sete horas, registrou 1.105 movimentos. O navio é um dos maiores a operar em portos brasileiros, medindo 317 metros de comprimento por 43 metros de largura. 

Embarques de carnes para a China e Arábia Saudita recomeçam em dezembro

As exportações brasileiras de carnes para a China e a Arábia Saudita devem ser retomadas em dezembro, anunciou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller. A reabertura dos dois mercados vai assegurar receita entre US$ 700 milhões e US$ 1,2 bilhão já em 2015. No último ano antes do embargo desses países em 2012 ao produto do Brasil, os embarques somaram US$ 74,87 milhões para o mercado chinês e US$ 156 milhões para o saudita. O governo de Pequim já habilitou 18 plantas nacionais, sendo oito de carne de aves, uma de suíno e 9 de bovinos. As autoridades da Arábia Saudita ainda estão fazendo inspeção por amostragem em alguns frigoríficos brasileiros, depois do acordo para a liberação das compras, assinado pelo rei Abdulla.

Paraná terá novo terminal retro portuário para caminhões

O estado do Paraná ganhará um novo terminal retro portuário, a 12 quilômetros do porto de Paranaguá, o Green Log, que movimentará cargas a granel e contêineres. O projeto é uma parceria das companhias paranaenses RF e Paraíso Participações e a paulita Enne Engenharia e será especializado na operação de caminhões. As instalações oferecerão 700 vagas para carretas em uma área de 210 mil metros quadrados e vai trabalhar 24 horas por dia. O terminal será mais uma alternativa para o mercado, aproximando a carga do do ponto de embarque, funcionando integrado ao sistema de agendamento on line de cargas da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina.

Exportações gaúchas caem 23% até outubro deste ano

As exportações do Rio Grande do Sul alcançaram US$ 16,2 bilhões, uma redução de US$ 5,1 bilhões, queda percentual de 23,9%, nos dez primeiros meses do ano em relação ao mesmo período de 2013, ficando abaixo do índice nacional, cuja baixa ficou em 4,2%. O desempenho foi divulgado pela Fundação de Economia e Estatística, apontando que o estado ocupou a quarta posição no ranking brasileiro de exportadores, atrás de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. As vendas externas da indústria gaúcha registraram diminuição de US$ 4,5 bilhões de janeiro a outubro, menos 27,7% na comparação com igual período do ano passado. O principal produto da pauta de exportações foi a soja em grão, com US$ 3,9 bilhões, correspondentes a 24,2% do total, sendo a China o maior comprador, com 90,4% dos embarques, equivalentes a US$ 3,5 bilhões. Já na indústria de transformação, a redução ficou em US$ 3,6 bilhões, com destaque negativo para o setor de equipamentos de transporte. Sofreram queda também o tabaco, veículos automotores, máquinas e itens químicos. Apresentaram resultados positivos, as exportações de couros e calçados e os derivados de petróleo.

Novos ministros da Fazenda e do Planejamento devem assumir até quinta-feira

O ex-secretário do Tesouro Joaquim Levy e o ex-secretário-executivo do Ministério da Fazenda Nelson Barbosa deverão ser anunciados ainda nesta terça-feira, ou no máximo na quarta, e assumir ainda esta semana, respectivamente, os cargos de ministro da Fazenda e do Planejamento. A informação foi dada pelo jornal Valor Econômico, atribuída a fontes "confiáveis" junto ao Palácio do Planalto. Os novos titulares substituirão Guido Mantega (Fazenda) e Miriam Belchior (Planejamento). A pressa na mudança na área econômica faz parte da estratégia da presidente Dilma Rousseff de sinalizar sobre as mudanças que pretende implantar na política econômica do país em seu segundo mandato. Os dois nomes foram bem recebidos pelo mercado, quando surgiram como os mais cotados para os postos, há cerca de quinze dias, mas receberam críticas de setores do PT e de outros partidos da base aliada que dá sustentação política ao governo. Imagem: Joachim Levy, considerado ortodoxo, é bem visto pelo empresariado.

Ministros do STJ fazem duras críticas ao esquema de corrupção na Petrobras

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) já recebeu doze pedidos de habeas corpus de presos na Operação Lava-jato da Polícia Federal. Durante o julgamento, ministros fizeram duras críticas ao esquema de corrupção na Petrobras. "Os bandidos perderam a noção das coisas, como podem se apropriar desse montante", questionou o desembargador Walter de Almeida Guilherme, manifestando-se surpreso com acordos de personagens secundários no esquema para devolver quantias elevadas de dinheiro. "Acho que nenhum outro país viveu tamanha roubalheira, pelo valor das devoluções, algo gravíssimo aconteceu", reagiu o ministro Felix Fischer, ex-presidente do STJ. "Poucos momentos na história brasileira exigiram tanta coragem do juiz como esse", destacou o desembargador Newton Trisotto, relator de diversos pedidos de habeas corpus relativos à Lava-jato.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Café especial brasileiro faz sucesso em Seul e amplia negócios com a Coréia do Sul

Um grupo de doze empresas brasileiras produtoras de cafés especiais realizaram uma forte ação de promoção no mercado sul-coreano durante o "Seul Cafe Show", nos dias 20 a 23 de novembro. Os empresários nacionais mantiveram contatos com compradores e formadores de opinião em dezoito sessões de degustação profissional, rodadas de negócios e um seminário sobre a produção do Brasil. A participação na feira da capital da Coréia do Sul foi organizada pela ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos) e pela BSCA (Associação Brasileira de Cafés Especiais). Os contatos envolveram cerca de 200 compradores e quase 100 companhias locais, gerando a expectativa de negócios de US$ 10 milhões nos próximos doze meses - nos quatro dias da feira já foram vendidas 30 mil sacas, a metade do que o Brasil exporta anualmente para a Coréia do Sul.

Fórum em Foz do Iguaçú promove fortalecimento do agronegócio da América do Sul

O 2º Fórum de Agricultura da América do Sul será realizado dias 27 e 28 de novembro, em Foz do Iguaçú (PR), com o tema "Inovação e Sustentabilidade no Campo". O encontro discutirá o agronegócio mundial a partir da realidade sul-americana. Entre os palestrantes, estarão especialistas dos Estados Unidos, Rússia, Índia, México e dos países do continente, além de representantes do Banco Mundial e da AgResource. O objetivo é fortalecer o posicionamento da região como grande player do lado da oferta, com potencial e segurança para abastecer a crescente demanda global por alimentos e energia.

Petrobras cria diretoria de governança que terá missão de evitar fraude e corrupção

O Conselho de Administração da Petrobras criou o cargo de diretor de governança, risco e conformidade que terá a missão de assegurar a conformidade processual e mitigar riscos nas atividades da companhia como os de fraude e corrupção. O novo diretor, que será nomeado nos próximos dias, deverá garantir a aderência a leis, normas, padrões e regulamentos, incluídas as regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da sua similar norte-americana Securities and Exchange Commission (SEC).

TAM mantém liderança no mercado aéreo doméstico e internacional

A TAM manteve a liderança do mercado aéreo brasileiro em outubro, sendo a companhia que mais transportou passageiros dentro do país e para o exterior. Os dados foram divulgados pela Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas). A transportadora, integrante do grupo chileno Latam, alcançou o índice de 39,14% do mercado aéreo de voos nacionais, medido em RPK (passageiros por quilômetro transportado). No setor internacional, considerando apenas as empresas do Brasil que operam rotas para o exterior, a TAM também seguiu na frente com 84,91% de participação. "É extremamente gratificante comprovar que somos a companhia aérea preferida dos brasileiros, o que serve de incentivo para o nosso trabalho, oferecendo o melhor serviço ao passageiro com altos índices de pontualidade e regularidade", comemorou a presidente da empresa, Claudia Sender.

Grupo sueco SKF quer ampliar participação no mercado brasileiro de óleo e gás

O grupo sueco SKF pretende aumentar sua participação no mercado brasileiro de óleo e gás. Como forma de alcançar o objetivo, criou uma divisão interna para buscar novos negócios no segmento. Contratado para liderar a área, Ronaldo Farinhas disse que já foi feito um mapeamento do mercado, analisando as oportunidades interessantes para a empresa e agora está iniciando o trabalho de aproximação com os potenciais clientes. A companhia já é fornecedora da Petrobras e da Braskem, principalmente de rolamentos e acessórios, além de serviços, sistemas de lubrificação e mecatrônica.

Javier Bilbao é o novo presidente da DHL no Brasil

O executivo Javier Bilbao foi nomeado novo presidente da DHL Supply Chain no Brasil e comandará a empresa a partir da sede no país, em Campinas (SP), Ele será responsável por uma equipe de 10 mil colaboradores distribuídos em 59 centros de distribuição. Antes, foi diretor-geral da companhia na Espanha e em Portugal e desempenhou outras funções com destaque para o setor de varejo e fashion, desenvolvendo negócios com os principais clientes da indústria varejista e de segmento de moda europeu. Formado em Gestão de Negócios pela Universidade do País Basco, Javier tem MBA executivo pelo Instituto Empresarial de Madri. O executivo está na empresa desde o ano 2000, tendo começado no Departamento de Auditoria.

Justiça bloqueia contas bancárias da Iesa para pagamentos de funcionários

As contas bancárias da Iesa Óleo e Gás, do Consórcio Tupi/BV e da Petrobras foram bloqueadas até o limite de R$ 30 milhões pela Justiça do Trabalho de São Jerônimo (RS). O valor foi calculado pelo Sindicato dos Metalúrgicos da cidade gaúcha de Charqueadas para o pagamento das verbas rescisórias aos quase mil funcionários do estaleiro localizado no Polo Naval do Jacuí, demitidos pela empresa, mas cuja decisão foi revertida pela Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul. A medida havia sido determinada a partir do rompimento pela Petrobras do contrato para a construção no local de módulos de plataformas de petróleo em consequência do não fornecimento pela Iesa das encomendas e pelo envolvimento de diretores da empresa nas denúncias de irregularidades na estatal. A decisão judicial atendeu solicitação do Ministério Público do RS e da juiza do trabalho, Lila Paula França, que também mandou rastrear veículos e sequestrar bens, principalmente os compressores da estatal no pátio do estaleiro.

Antaq celebra contrato de adesão à nova lei dos portos com a Oleoplan

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) celebrou com a Oleoplan S/A Óleos Vegetais contrato de adesão adaptado à nova lei dos portos, que autoriza a empresa a explorar instalações portuárias na modalidade Terminal de Uso Privado sob a denominação de TUP Oleoplan, em Canoas (RS). A autorização compreende a movimentação e armazenagem de granel sólido e granel líquido em uma área de 27.181,11 metros quadrados e terá vigência por 25 anos, prorrogável por períodos sucessivos, desde que sejam mantidas as atividades autorizadas e realizados investimentos necessários à expansão e modernização da instalação portuária.

Economista Guilherme de Lima é o novo secretário-executivo da SEP

A Secretaria Especial de Portos nomeou Guilherme Peni Santos de Lima para o cargo de secretário-executivo, em substituição a Antonio Henrique Pinheiro Silveira. O novo titular ocupava o posto de secretário de políticas portuárias da SEP. Economista formado pela Universidade de São Paulo, com mestrado em Teoria Econômica, também pela USP, é servidor de carreira do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e foi cedido para a Presidência da República para ser assessor da Secretaria Executiva. Foi o responsável pela área de infraestrutura na Casa Civil e participou da elaboração e implementação do Programa de Investimentos em Logística. Antonio Pinheiro Silveira foi designado para assumir a representação do Brasil no Banco Mundial.

CMO quer construir estaleiro em SC mesmo com a crise na indústria naval

O cenário de incertezas sobre o futuro da indústria naval brasileira provocado pelos escândalos envolvendo irregularidades na Petrobras ganhou um surpreendente contraponto em Santa Catarina. A CMO, do grupo Construcap, anuncia o interesse em construir um estaleiro na cidade de São Francisco do Sul. A decisão é ainda mais intrigante porque a empresa garante que não tem nenhum contrato com a estatal ou suas fornecedoras, mas avalia que as perspectivas do mercado são boas dentro e fora do país. "A demanda da Petrobras por plataformas é real e necessária à concretização do plano de investimentos da petrolífera para aumentar sua produção", informa a CMO em nota. O estaleiro está orçado em R$ 650 milhões e projetado para ocupar uma área de 500 mil metros quadrados na Baía da Babitonga, onde está localizado o complexo portuário da cidade no norte do Estado. A previsão é de que as obras iniciem tão logo seja recebido o licenciamento da Fatma (Fundação de Meio Ambiente de Santa Catarina). O empreendimento será destinado  à fabricação e integração de módulos para plataformas, estruturas modulares de produção em terra e no mar, reparo e manutenção de embarcações. Terá capacidade para produzir em torno de quinze módulos de plataforma por ano e a expectativa é de gerar faturamento anual de R$ 1 bilhão.

Tecon Rio Grande adota sistema de Nota Fiscal Eletrônica

O Tecon Rio Grande implementou junto à prefeitura da cidade a Nota Fiscal Eletrônica, tornando-se uma das primeiras empresas do setor a trabalhar com o sistema. Com a medida, o terminal informou que pretende agilizar os processos referentes a faturamento de serviços e área fiscal. Com isso, a companhia passa a abolir a utilização de papel nessas tramitações. O principal objetivo da ação é oferecer melhores condições para os atuais e novos clientes do terminal que passam a receber todos os documentos de faturamento no mesmo dia em que a N.F. é gerada, evitando atrasos nos prazos de pagamentos.

Mercado da Coréia do Sul é o novo alvo dos exportadores de café

Consumidor tradicional de chá, como seus vizinhos asiáticos, os sul-coreanos estão expandindo significativamente as compras de café, o que já despertou o interesse dos exportadores do Brasil, maior produtor e fornecedor global. A população da Coréia do Sul, já estava acostumada  a tomar café solúvel, mas, nos últimos tempos, os coreanos passou a gostar também do produto torrado e moído, de preferência feito com grãos especiais.

Petrobras confirma recebimento de intimação de órgão de investigação dos EUA

A Petrobras emitiu nota informando que recebeu intimação da Securities and Exchange Commission (SEC), equivalente nos Estados Unidos à CVM (Comissão de Valores Monetários), requerendo documentos para a investigação sobre a investigação interna relativa à corrupção na estatal brasileira. A petrolífera adiantou, na mesma nota, que enviará os documentos solicitados após trabalho conjunto com o escritório nacional Trench, Rossi & Watanabe Advogados e com o escritório jurídico norte-americano Gibson, Dum & Crutcher, já contratados pela companhia para realizar uma investigação interna independente. O pedido da SEC foi baseado no fato de a Petrobras ter ações negociadas no mercado norte-americano, estando, desta forma, sujeita à legislação do país.

Crise econômica leva Fiesp a prorrogar mandato do presidente Paulo Skaf

O mandato do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, que terminaria em 2015, foi prorrogado até dezembro de 2017. A decisão foi tomada em assembleia, com 92 votos a favor e cinco contra. O diretor de infraestrutura da entidade, Carlos Cavalcanti, disse que a medida decorreu da crise econômica que levou a Fiesp a avaliar que o momento exige uma participação mais intensa no debate em torno do segundo governo da presidente da República, Dilma Rousseff e não seria recomendável um eventual desgaste interno provocado pelo debate interno pela sucessão na federação.

Superintendência do Porto do Rio Grande promove blitz ambiental

O porto do Rio Grande realizou nessa segunda-feira a 3ª Blitz Ambiental no complexo, voltada para caminhoneiros que circulam pela área portuária. A ação foi coordenada pela equipe do Programa de Educação Ambiental do Porto em toda a extensão do terminal gaúcho. Foram abordados cerca de 400 caminhoneiros, O objetivo é promover a conscientização destes profissionais sobre a importância da saúde do homem, como em relação à segurança do trabalho e, ainda, com o cuidado com o meio ambiente. A blitz contou com a parceria da prefeitura rio-grandina e apoio das empresas Refinaria Riograndense, Transpetro, Braskem, Termasa/Tergrasa, Yara, Ecovix, Tecon Rio Grande, Sagres e F. Andreis, que também fizeram a operação em suas áreas de recepção aos caminhoneiros.

AEB diz que déficit na balança comercial é pior do que era esperado

O déficit de US$ 2,252 bilhões na balança comercial no acumulado até a terceira semana de novembro aponta para um cenário pior do que era esperado por analistas para o resultado final do comércio exterior em 2014. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Comércio Exterior (AEB), José Augusto de Castro, os principais produtos da pauta exportadora estão com desempenho aquém do esperado neste mês, enquanto que as importações, lideradas pelo petróleo e derivados, estão em nível elevado. No acumulado do ano, a balança apresenta déficit de US$ 4,123 bilhões. A previsão da Associação é de que a balança de bens tenha resultado negativo de US$ 4,7 bilhões, bem mais pessimista do que os US$ 2 bilhões de superávit estimados pelo Banco Central.

CVM suspende por 30 dias oferta pública de ações da JBS Foods

A Superintendência de Registro de Valores Mobiliários da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) suspendeu por até 30 dias a oferta pública de ações da JBS Foods, cujo pedido de registro está em análise na autarquia. A decisão foi tomada em virtude das declarações de Wesley Batista, diretor-presidente do frigorífico referentes à oferta e veiculadas no site do jornal O Estado de São Paulo. As declarações violaram o período de silêncio que envolvem essas operações, previsto pela Instrução CVM 400.

Aurora realiza primeiro embarque de carne suína para os Estados Unidos

O primeiro embarque de carne suína do Brasil para os Estados Unidos foi feito esta semana pelo porto de Itajaí (SC). Foram exportadas 25 mil toneladas de um corte específico pela Cooperativa Aurora Alimentos, de Chapecó, no oeste catarinense. O presidente da cooperativa, Mário Lanznaster, disse que existe uma oportunidade para produtos com osso, especialmente costelinha, costela e carré. "O volume é modesto, mas o objetivo é entrar gradativamente e se consolidar como fornecedor no mercado norte-americano, um dos mais exigentes do mundo", explicou. Os Estados Unidos são conhecidos pelo alto rigor sanitário para comprar de produtos alimentícios, argumentou o executivo.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Oficiais de justiça tentam notificar a Iesa sobre suspensão das demissões em massa

Oficiais de justiça já fizeram quatro tentativas e farão outras ainda hoje, de notificar a Iesa Óleo e Gás sobre a liminar concedida pela juiza Luiza Lila Paula França, da Vara de Trabalho de São Jerônimo (RS), que proíbe a demissão em massa dos quase mil funcionários do estaleiro na cidade gaúcha de Charqueadas, programada para essa segunda-feira. A Iesa havia sido contratada pela Petrobras para construir módulos de compressão de gás para plataformas de petróleo, mas o contrato foi rompido pela estatal na semana passada em função do não cumprimento da entrega dos equipamentos pela empresa no prazo acordado e pelo envolvimento da empreiteira nas irregularidades apuradas pela Polícia Federal na Operação Lava-jato. O presidente da companhia, Valdir Lima Cettarico e o diretor Otto Garri do Sparenberg, foram presos em 14 de novembro e liberados quatro dias depois, mas estão proibidos de sair do país. A liminar da justiça do trabalho do Rio Grande do Sul atendeu à ação civil pública determinando a imediata suspensão das dispensas sob pena de multa de RS 100 milhões. Imagem do Polo Naval do Jacuí, ameaçado de ficar apenas na promessa.

Libra Terminal Santos conquista inédita cerfiticação OH SAS 18001

A Libra Terminal Santos, do Grupo Libra, conquistou a recomendação para a certificação OH SAS 18001, inédita para a empresa, concedida pela Bureau Veritas, do Reino Unido, líder mundial em testes, inspeções e certificações (TIC). A implementação de um sistema de Gestão em Segurança, cujo objetivo é atingir a excelência em segurança e saúde, com ganhos significativos em relação à eficiência e produtividade, contribuiu para a recomendação, que abrange o escopo Operação Portuária e Armazenagens de Cargas Alfandegadas. "Trabalhamos fortemente para essa certificação que é resultado do empenho de todos os colaboradores que entenderam a necessidade de mudanças", afirmou o coordenador de saúde, segurança e meio ambiente da companhia, Jorge Dantas.

Governo brasileiro decide cobrar alíquota adicional na importação de pneus

O governo brasileiro decidiu cobrar alíquota adicional de US$ 317,77 a US$ 4.058,74 por tonelada nas importações de pneus novos radiais para ônibus e caminhões de aros 20', 22' e 22,5', originárias da China, África do Sul, Coréia do Sul, Rússia, Tailândia, Taipé e Japão. A medida foi publicada no Diário Oficial da União hoje e é respaldada pela Resolução nº 107/2014, da Camex (Câmara de Comércio Exterior) a título de aplicação de direito antidumping e valerá por cinco anos. A decisão objetiva a proteger a indústria nacional de concorrência supostamente desleal por parte daqueles países e foi baseada em normas internacionais e domésticas.

Costa Logística contrata coordenador para unidade de Itajaí

A Costa Logística contratou Kliferson Sancler dos Santos para coordenador da unidade da empresa em Itajaí (SC). "Nosso objetivo é colocar a disposição do mercado a experiência da Costa na prestação dos serviços no setor marítimo", explicou o executivo. "Assim como em outras filiais, aqui em Itajaí temos estrutura para atender um leque de serviços compreendidos em transporte de cargas em contêineres e cargas de projeto, bem como todo tipo de inspeção que se fizer necessária em cargas e estruturas, além de atendimento a navios", completou Santos.

Ministro dos Portos busca parcerias e negócios com empresas belgas

O ministro dos Transportes, César Borges, viaja esse mês para Bruxelas, onde manterá contatos com companhias belgas interessadas na área de transporte e logística. A missão é organizada pela Câmara de Comércio Brasil-Bélgica-Luxemburgo (Brascam), junto com a Embaixada brasileira no país europeu e a Câmara de Comércio de Bruxelas (Beci) e tem apoio da EIA (European Intermodal Association). Em seminário na capital belga (e da União Européia), Borges falará sobre o Plano Nacional de Logística e Transporte e do Plano Nacional de Logística Portuária), entre outros assuntos. O secretário-geral da EIA, Peter Wolters, abordará a transferência de conhecimentos e as melhores práticas da União Européia no segmento. O encontro é uma oportunidade de conhecer o sistema de escoamento de mercadorias entre a Europa e o Brasil, observando que a Bélgica é uma das principais portas de entrada de produtos  brasileiros para o continente. A aproximação com a EIA é considerada importante pelos representantes da missão, já que a entidade é aberta a todos os modais de transporte e objetiva a melhorar a cooperação dos diferentes meios de transporte, buscando o aperfeiçoamento da cadeia logística. A organização conta com 50 membros e cerca de 120 parceiros.

Santos Brasil conquista recorde de eficiência operacional no porto de Santos

A Santos Brasil conquistou um novo recorde de eficiência operacional, alcançando a marca de 216,88 MPH (movimentos por hora) em operação de embarque de uma única embarcação no terminal localizado no porto de Santos (SP). Foram 1.349 unidades movimentadas durante 6,22 horas no navio Monte Olívia, do armador Hamburg Sud, que tem 272 metros de comprimento e capacidade para transportar até 5.560 teus. A nova marca é histórica para o complexo santista, superando a anterior, registrada pelo próprio terminal em operação do navio Cap San Nicolas, também da companhia de navegação alemã, que somou 193,82 mph. O presidente da Santos Brasil, Antonio Carlos Sepulveda, atribuiu os recordes à qualidade da operação e o compromisso da empresa com seus clientes. "Buscamos fazer com que nossos clientes ganhem competitividade operando conosco. Essa marca reforça o compromisso com o sucesso de cada um deles", explicou. O executivo também lembrou que os esforços da empresa visam  ao aumento da produtividade do Tecon Santos, que atualmente opera com uma média mensal de 110 mph. 

Grupo Gerdau paralisa produção em usinas de aço no Paraná

O cenário de desaceleração econômica no país levou o Grupo Gerdau a decidir transferir, ao menos temporariamente, a produção de aço na Siderúrgica Guaíra, em Araucária (PR), para outras unidades do Brasil. A companhia também informou que desativará definitivamente a laminadora de aços longos comuns para construção civil, em Curitiba, capital paranaense, cuja produção igualmente será redirecionada para outras usinas do grupo no país. Segundo a Gerdau, a medida foi determinada tambaém pela retração do mercado de aço no mercado internacional.

BTP pretende crescer 60% em 2015 na movimentação de contêineres

Inaugurada em 2013, no porto de Santos (SP) e em crescimento constante, a BTP (Brasil Terminal Portuário) prepara uma arrancada na movimentação de contêineres em 2015, elevando em cerca de 1,2 milhão de teus a produção, o que representará 57% de expansão sobre os 763 mil teus previstos para serem operados até o final desse ano. A companhia aposta em ganhos de eficiência e treinamento de pessoal para atingir esse desempenho. A estratégia começou a ser deflagrada, de fato, já nesse terceiro trimestre, após aumento da profundidade do canal de navegação do porto, no trecho onde está instalado o terminal, passando de 11,2 para 12,6 metros, com a conclusão da dragagem. As obras, realizadas pelo governo, sofreram atraso, prejudicando contratos já negociados pela BTP e bloqueando até então o ritmo de expansão. Desde setembro, o novo terminal assumiu a liderança nas operações de contêineres do complexo santista, meta que era projetada para ser atingida em dez anos. "Não estamos em uma corrida de fórmula um", ressalvou o principal executivo da BTP, Antonio Passaro, destacando que o importante é o crescimento com qualidade e eficiência. Mas, as perspectivas são favoráveis já que nos próximos dias deve acontecer a homologação do novo calado para 13,2 metros, que possibiliitará o atendimento de navios ainda maiores.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

BNDES contrata empréstimo de agência francesa para investimentos em energia renovável

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social conseguiu empréstimo de US$ 208 milhões junto à AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento). O contrato foi assinado hoje, em Paris, pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho e pela diretoria da instituição da França, Anne Paugan e tem prazo de 12 anos, com três de carência. Essa é a primeira operação realizada entre as duas organizações financeiras. Os recursos serão destinados a financiamentos a projetos que tragam impactos positivos para o clima na área de energia renovável e eficiência energética, contribuindo com a redução de gases de efeito estufa. Os setores prioritários serão os de energia eólica e solar, pequenas centrais hidrelétricas, cogeração a biomassa, eficiência energética e de inovação tecnológica.

Brado tem o melhor trimestre da sua história com crescimento de 25%

A Brado Logística fechou o terceiro trimestre desse ano com a movimentação de 20.681 contêineres, um crescimento de 25% comparado a igual período de 2013. Os resultados consolidados respondem pela soma das operações em todos os corredores de atuação da companhia em São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul e em outros países do Mercosul. por meio dos seus terminais intermodais rodoferroviários e unidades de armazenagem. Outro destaque nos meses de julho, agosto e setembro, foi o aumento da produtividade dos ativos ferroviários e consequente nível de serviço. O tempo de trânsito entre Rondonópolis (MT) e Santos (SP), por exemplo, foi de cinco dias, 9% melhor que o registrado no primeiro trimestre do ano. "Tivemos nesse trimestre nosso melhor resultado operacional, fruto do crescimento de volume com atuais clientes, fortalecimento da parceria com portos e armadores e de atendimento do nível do serviço contratado", explicou o CEO da empresa, Alan Fuchs, referindo-se às operações de cargas frigorificadas no TCP (Terminal de Contêineres de Paranaguá), no Paraná.

Petrobras tenta retomar ritmo normal depois dos escândalos que abalaram a companhia

A Petrobras gradativamente tenta voltar ao seu ritmo normal de atividade depois da avalanche que desabou sobre a empresa a partir das denúncias do ex-diretor, Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, sobre o envolvimento de funcionários da estatal no recebimento de propina e superfaturamento de contratos com grandes construtoras. O diretor de engenharia da petrolífera, José Antônio Figueiredo, visitou hoje o Estaleiro Brasfel, em Angra dos Reis e o canteiro de obras da Nuclep, em Itaguaí, as duas no estado do Rio de Janeiro. O executivo foi verificar o andamento das obras de montagem dos módulos FPSOs, que estão sendo construídos para a estatal e ficou satisfeito com o que viu. "O trabalho está sendo feito em tempo recorde", avaliou Figueiredo.

Petrobras afreta cinco navios novos da França por US$ 130 milhões

A CMM (Compagnie Maritime Monégasque) fechou contrato com a Petrobras para o afretamento de cinco novos navios do tipo Fast Oil Spill Response Vessel. O contrato tem duração de quatro anos, prorrogáveis por igual período e soma US$ 130 milhões. As embarcações têm design Damen Axe Bow e estão sendo fabricadas pelo estaleiro holandês Damen. As primeiras três unidades entrarão em operação no final de 2015 e as outras duas em julho de 2016.

BRF confirma compra da Alyasra, do Kwait

A multinacional brasileira da área de alimentos BRF confirmou a compra de 75% do capital da indústria de alimentos congelados Alyasra Food Co., do Kwait. A transação custou US$ 165 milhões e faz parte da estratégia de intensificar sua presença internacionalmente por meio de aquisições de companhias de menor porte. A decisão nesse sentido havia sido tomada na última reunião do Conselho de Administração da empresa.

Atraso nas poligonais é obstáculo a investimentos em terminais privados

O atraso na definição das novas fronteiras dos portos, conhecidas como poligonais, é o mais novo obstáculo aos investimentos em terminais privados. A situação pode provocar a reedição da barreira da carga própria que adiou projetos durante o antigo marco regulatório, avaliam empresários e especialistas do setor.

JBS faz aquisições na Austrália e no Paraná

O grupo JBS, maior processador de carne do mundo, anunciou a compra, no mesmo dia, da Primo Smalgoods, principal indústria de presunto e bacon da Austrália e da Nova Zelândia e do Frigorífico Big Frango, de Rolândia, no Paraná. As operações integram os objetivos da companhia brasileira de expandir ainda mais sua atuação globalmente.

Presidente do Bradesco recusa convite para suceder Guido Mantega na Fazenda

O presidente Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, recusou o convite feito pela presidente Dilma Rousseff, para suceder Guido Mantega no Ministério da Fazenda a partir de janeiro. O executivo agradeceu, mas alegou compromissos com a instituição financeira que o impediriam de aceitar "o honroso convite". O banqueiro era um dos nomes cotados para o cargo desde o resultado das eleições que deu a atual presidente a vitória por uma margem percentual mínima de votos sobre o senador Aécio Neves, fazendo emergir a necessidade de um nome palatável ao mercado e sepultando a candidatura do chefe da Casa Civil, Aloisio Mercadante, desenvolvimentista, como Dilma, para o posto. Os nomes de Nelson Barbosa, Joaquim Levy e Alexandre Tombini seguem cotados, mas nos últimos dias cresceu no Palácio do Planalto a possibilidade de que Henrique Meirelles venha a ser o escolhido. Ex-presidente mundial do Bank Of Boston e do Banco Central, seria o preferido do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e um nome do agrado do mercado no Brasil e no exterior.  

Iesa confirma demissões de mil funcionários em Charqueadas

A Iesa Óleo e Gás confirmou o desligamento de um mil empregados na unidade de Charqueadas, depois de reunião com o Ministério Público do Trabalho e o Sindicato dos Metalúrgicos do município gaúcho. A medida foi determinada pelo rompimento do contrato para a construção de módulos de plataformas de petróleo para a Petrobras, que renderia US$ 800 milhões, mas uma encomenda que, de fato, a empresa nunca conseguiu iniciar, por problemas financeiros da sua controladora, a paranaense Inepar. A estatal adiantou que realizará nova licitação para escolher o novo fornecedor das encomendas, mas ainda não ficou definido se as obras terão que ser executadas no Brasil ou se poderão ser transferidas para outro país, provavelmente a China, onde os custos e a rapidez seriam mais vantajosas.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Porto de Rio Grande completa 99 anos e comemora com a comunidade portuária

A Superintendência do Porto do Rio Grande vai promover dia 28 de novembro uma comemoração para a comunidade portuária pelos 99 anos de história do único porto marítimo gaúcho, completados dia 15 de novembro. O superintendente Dirceu Lopes disse que o porto passou por uma profunda transformação nos últimos quatro anos com a implantação de diversos projetos destinados a garantir a infraestrutura e a competitividade do complexo por mais 50 anos. Ele citou as obras de qualificação do Porto Novo, o Plano Safra e a dragagem de acesso do canal, entre os aperfeiçoamentos adotados durante a sua gestão. Em relação ao futuro mais imediato do porto, a definição sobre o nome do superintendente no governo de José Ivo Sartori somente deverá ocorrer após a escolha do futuro secretário de Infraestrutura, ou de uma nova pasta que venha a ser criada pelo governador eleito para a área, como tem sido cogitado.

Tecon Rio Grande promove Copa de Futebol Sete em Novo Hamburgo

O Tecon Rio Grande promoveu dia 16 de novembro a 5ª edição da Copa Tecon de Futebol Sete, realizada dessa vez, em Novo Hamburgo (RS) e que reuniu clientes e parceiros do terminal gaúcho para uma confraternização de final de ano. Participaram doze equipes da Comissária Pibernat, Euro-América, Expeditors, Kuehne-Nagel, Log-In, Josapar, Venax, Rasip, Tramontina, Commander e JBS, além da equipe do Tecon. A inscrição de cada atleta foi feita com a doação de um quilo de alimento não perecível, proporcionando uma arrecadação total de 200 quilos, que serão doados à instituição escolhida pelo time campeão do torneio. 

Gerdau diz que Petrobras terá que recriar as condições para cumprir suas metas

O empresário Jorge Gerdau Johannpeter afirmou hoje que a Operação Lava-jato, desencadeada pela Polífica Federal, deverá levar a Petrobras a ter que recriar as condições para cumprir seus objetivos de investimentos. Presidente da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade, órgão ligado ao governo federal, ele participou da instalação de grupos de trabalho formados pelo governo e o empresariado para propor medidas de estímulo para o setor produtivo. "Para se ter plena eficiência, tem que trabalhar buscando não ter problemas e no momento temos um problema a ser vencido na Petrobras, que precisa voltar a reunir as condições para enfrentar seus grandes desafios de investimentos que fazem parte da estratégia global do país", advertiu o empresário, que é presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau, do segmento siderúgico.

Plano de Zoneamento Portuário de Paranaguá é atualizado pela Labtrans

A empresa Labtrans, contratada pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (PR) para atualizar o Plano de Zoneamento Portuário, apresentou aos membros do Conselho de Administração Portuária (CAP) de Paranaguá sua proposta de adequação. A medida é uma determinação da Secretaria Especial de Portos, a partir da regulamentação da nova lei dos portos e da publicação da portaria nº 003, que estabeleceu novas diretrizes operacionais para os terminais portuários.

Setor naval vive momento de apreensão em meio aos escândalos na Petrobras

As denúncias contra empreiteiras na Operação Lava-jato da Polícia Federal e a admissão pela companhia holandesa SBM de pagamento de propina a funcionários da Petrobras, criaram um clima de apreensão sobre o futuro da indústria da construção naval e offshore no Brasil. Há entre empresários e especialistas receio de eventuais efeitos das investigações sobre os estaleiros nacionais, controlados na quase totalidade por empresas envolvidas no esquema de corrupção na estatal e que poderiam ficar impedidas de participar de novas licitações na petrolífera. Além disso, a Petrobras, que é a única cliente no país dos grandes estaleiros, também pode ter dificuldades de executar o seu plano de investimentos, o que provocaria atrasos em novas encomendas.

Países da OCDE crescem 0,5% no terceiro trimestre

Os 34 membros da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) registraram crescimento de 0,5% no PIB (Produto Interno Bruto) no terceiro trimestre do ano, em relação ao mesmo período do ano passado, acelerando um pouco na comparação com o avanço de 0,4% obtido no semestre anterior. A entidade ponderou que não ocorreu uma expansão evidente no crescimento, mas sim um abrandamento nas quedas em alguns dos países da OCDE, como o Japão, que havia sofrido uma baixa forte em seu PIB no segundo trimestre de 2014. A organização revelou ainda que as economias mais fortes do grupo desaceleraram, entre elas, os Estados Unidos e o Reino Unido, apresentando elevação mais fraca no segundo trimestre.

Wilson Sons mantém projeto de construir estaleiro no Rio Grande do Sul

O grupo Wilson Sons garantiu que vai manter a intenção de tocar o projeto de construção de um estaleiro na cidade de Rio Grande (RS), um investimento de R$ 200 milhões. A empresa informou que está apenas aguardando a liberação da Secretaria de Patrimônio da União para poder utilizar a área da faixa de cais. As instalações do futuro estaleiro seriam construídas em terreno de 120 mil metros quadrados, terá capacidade de processamento de 13 mil toneladas de aço por ano e vai gerar, no mínimo, 800 novos empregos.

Transcontinental inaugura Clia na zona retroportuária de Rio Grande

O clima de incertezas no polo naval gaúcho provocado pelos escândalos na Petrobras, com risco de rompimento de contratos e demissões em massa no sul do Rio Grande do Sul, ganhou um contraponto, com o anúncio da inauguração do Clia (Centro Logístico Industrial Aduaneiro), da Transcontinental Logística, na cidade de Rio Grande (RS). As instalações ficam na zona retroportuária e compõe um espaço utilizado para desembaraço aduaneiro na importação e na exportação de produtos  e para armazenamento de mercadorias. "O centro será uma alternativa para desafogar as operações no porto de Rio Grande", argumentou o diretor-presidente da companhia, Plinio Fraccaro. O novo Clia é o primeiro na região, disponível para importadores e exportadores gaúchos, brasileiros e do Mercosul e o 22º do país. Os trabalhos na unidade serão realizados em conjunto com a Receita Federal.  

Exportações de carnes disparam com o aumento das compras pela Rússia

As exportações brasileiras de carnes estão confirmando as previsões otimistas do mercado de expansão acentuada graças às compras do mercado russo. As vendas de frango em outubro, por exemplo, cresceram 46,3% na comparação com o mês anterior e 305,2% em relação a igual período do ano passado, atingindo 33,61 mil toneladas. O crescimento disparou a partir da habilitação de mais frigoríficos brasileiro pelas autoridades de Moscou para fornecer carnes ao país, substituindo as importações dos Estados Unidos e dos países da União Européia, suspensas em virtude do bloqueio econômico determinado por aquelas nações à Rússia pela sua participação no conflito na Ucrânia. Mas, representantes do setor do agronegócio aconselham a busca de uma estratégia já que o histórico de instabilidade  do mercado russo, que abre e fecha suas portas sem maiores explicações, não permite maior confiabilidade. Até agora, o Brasil tem 12 plantas de suínos e 40 de aves habilitadas a vender no mercado russo. O presidente da Abpa (Associação Brasileira de Proteína Animal), Francisco Turra, observa que o país do leste europeu sempre praticou um sistema de compras por cota, no qual o Brasil aparecia em plano secundário. "Temos que aproveitar e sair desse processo com uma fatia maior do que entramos", entende o dirigente.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O dilema na aplicação da multa de 1% na exportação

Artigo - Advogado Walter Veppo - "Em face alteração do artigo 69 da Lei 10.833, de 2003, através da nova redação dada pelo artigo 56 da Lei 13.014, de 14/05/2014, passou a incidir multa por declaração inexata nas operações de exportação. Inicialmente ela sempre teve como agente da ação ou omissão o exportador, contudo o Regulamento Aduaneiro, Decreto 6.759, de 2009, omitiu a aplicação da multa para o exportador, considerando que não era a intenção da RFB aplicar essa penalidade. Inclusive a base de cálculo da multa de 1% era o valor aduaneiro, instituto específico da importação, logo diante da ausência de base de cálculo a questão foi superada e ficou pacífico que não cabia multa de 1% sobre o valor aduaneiro na exportação... " Leia na íntegra esse artigo, acessando o site www.veppoadvogados.com.br, o que também pode ser feito clicando no banner da Veppo Advocacia Aduaneira, na coluna à esquerda desse blog.

Escândalo na Petrobras provoca incerteza em São josé do Norte (RS)

O clima de incerteza provocado pela Operação Lava-jato, da Polícia Federal, referente ao pagamento de propinas, desvio de recursos e superfaturamento, envolvendo grandes construtoras e servidores da Petrobras, causa preocupação em São José do Norte (RS), localizada no outro lado da barra de acesso ao porto de Rio Grande. As lideranças da cidade temem que o acordo de delação premiada firmado pela Toyo-Setal e o Ministério Público Federal em relação ao esquema de corrupção denunciado pelo ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa, possa atingir a EBR - Estaleiro Brasil, pertencente ao grupo, instalado no município. "Qualquer retrocesso que possa ocorrer no andamento do complexo, que está hoje com licença de operação parcial, claro que nos preocupa", admite o vice-prefeito de SJN, Francisco Elefalete Xavier. O estaleiro atualmente trabalha na montagem de módulos de plataformas de petróleo para a Petrobras, embora os cascos ainda não tenham chegado ao Rio Grande do Sul. A EBR informou à prefeitura que as obras estão sendo conduzidas normalmente.

Log-In mostra vantagens da cabotagem em encontro no Ceará

A Log-In promove o Encontro com Logística, dia 20 de novembro, em Fortaleza (CE), com a presença do gerente comercial da empresa, Júlio Lourenço e do diretor da Tigerlog, Rodrigo Ximenes. Na oportunidade, serão mostradas as vantagens da cabotagem em relação aos outros modais, que podem ser um diferencial para agregar valor aos negócios, e cases de mercado.

Mapa discute bem-estar dos animais com representantes europeus

O Ministério da Agricultura e Pecuária realiza dia 21 de novembro, a 2ª Reunião Brasil/Europa para o Bem-Estar Animal, com representantes do Mapa, do Conselho Federal de Medicina Veterinária e da União Europeia. Serão discutidos os avanços conquistados e resultados de grupos de pesquisas na área de produção e cuidados com os animais de abate. Além disso, a Direção-geral de Saúde e Atenção ao Consumidor da União Européia vai apresentar as políticas públicas de cooperação internacional para promover o bem-estar animal.

Hidrovia Brasil/Uruguai, um velho sonho de US$ 150 milhões

A implantação da Hidrovia Brasil/Uruguai, apontada como fundamental para ampliar a presença do modal aquático  na matriz de transportes do Rio Grande do Sul, exigiria recursos de US$ 150 milhões, cabendo dois terços do valor ao lado brasileiro, que seriam bancados pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o restante por representantes da iniciativa privada do Uruguai. A estimativa foi apresentada pelo grupo de estudo da viabilidade técnico-econômica e ambiental, coordenado pela AHSul (Administração das Hidrovias do Sul) e executado pelo consórcio Ecoplan-Petcon. O projeto  prevê a ligação da Lagoa Mirim com a Lagoa dos Patos e o rio Jacuí, formando um corredor de transporte de cargas de 2 mil quiilômetros conectado com as malhas rodoviária e ferroviária. "Há um grande interesse porque esse é um projeto binacional que proporcionará transporte limpo, seguro e com menos custos", argumentou o superitendente da AHSul, Eloi Spohr. Mas, até agora, não há definição formal de que a hidrovia efetivamente seja implementada.

Operação Lava-jato pode prejudicar polo naval de Rio Grande

Os respingos da Operação Lava-jato da Polícia Federal referentes a escândalos de superfaturamento e pagamento de propinas pelas construtoras contratadas pela Petrobras a funcionários e dirigentes da estatal podem chegar ao polo naval de Rio Grande (RS). Uma das empresas envolvidas, a Engevix é a controladora da Ecovix, que produz cascos de plataformas para a petrolífera na cidade e vem enfrentando dificuldades financeiras, sendo forçada a reduzir a força de trabalho na unidade gaúcha. Existem rumores de que a companhia cortará cerca de 40% dos empregos diretos e indiretos no início de dezembro. Os contratos da Engevix com a Petrobras somam US$ 5,8 bilhões e envolvem a construção de oito cascos de plataformas e três navios sonda. A partir da operação da PF, a estatal  está realizando um maior controle de gastos, limitando o repasse de pagamentos referentes aos contratos em andamento, provocando apuros nas empresas contratadas.

Petrobras cancela contrato com a Iesa para construção de módulos em Charqueadas

A Petrobras decidiu romper o contrato com a Iesa Óleo e Gás de encomenda de módulos de plataformas de petróleo, num valor total de US$ 800 milhões, que seriam construídos no polo naval de Charqueadas (RS). A empresa gaúcha não conseguiu praticamente nem iniciar os trabalhos em consequência das dificuldades enfrentadas pela sua controladora, a paranaense Inepar, que entrou com pedido de recuperação judicial. O cancelamento já era esperado. A estatal anunciou que deverá realizar nova licitação para os equipamentos, sem confirmar, no entanto, se os módulos deverão ser feitos no Brasil ou poderão ser produzidos na China.  

Construtora começa concretagem das estacas no porto de Itajaí

A Serveng-Civilsan começou o processo de concretagem das estruturas para as obras de reforço e realinhamento dos berços 3 e 4 do Porto de Itajaí (SC). Ao mesmo tempo, a construtora realiza os serviços de limpeza e retirada de escombros subaquáticos da área. O cronograma estabelecido na licitação prev|ê a conclusão dos trabalhos no segundo semestre de 2015. As obras estão sendo bancadas com recursos do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) da União, num montante superior a R$ 117 milhões.

VLI bate recorde no transporte de combustíveis

O recorde de transporte de combustíveis foi atingido em outubro pela VLI no Corredo Centro-Norte, com 92,4 mil toneladas. O volume superou a marca alcançada em agosto, de 84,3 mil toneladas do produto na Ferrovia Norte/Sul, controlada pela VLI e na Estrada de Ferro Carajás, pertencente à mineradora Vale. Foram utilizados 1.095 vagões divididos em 27 trens para levar os combustíveis de São Luiz (MA) para outros dois destinos no Maranhão e Marabá, no Pará.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Moda brasileira quer conquistar o mercado chinês

A cidade de Shanghai, a principal metrópole chinesa, recebe até o dia vinte de novembro vinte nomes brasileiros para participar da "Discover the Brazilian Originality Trende", promovida pela ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção das Exportações e dos Investimentos), em parceria com a Abest e a Abi, por meio do Programa Tek Brasil e da Abicalçados. O grupo será formado, entre outras empresas, por Apartamento 03, Helen Rodel, GIG, Lucas Nascimento, Patricia Bonaldi, Cecilia Prado, Blue Bird, Bibi, Democrata, Jorge Bischoff e Sapatoterapia. O objetivo é mostrar que a moda do Brasil vai além das expectativas e se inspira na arte, na música e na gastronomia nacional, representando a cultura plural de um país continente. A ação abrangerá workshop, visitas técnicas, e rodadas de negócios, sempre com a presença de representantes do segmento de moda da China.

Fecomércio promove treinamento com Inmetro e Correios para exportadores

A Fecomércio/RS promove Treinamento sobre Barreiras técnicas e a Competitividade Empresarial - Inmetro e palestra sobre o Exporta Fácil - Correios, dia 25 de novembro, das 14h às 17h, na sede da entidade, no Centro Histórico de Porto Alegre (RS). A programação abordará conceitos fundamentais em metrologia, as barreiras técnicas às exportações, os serviços do Inmetro de apoio aos exportadores e a solução dos Correios para a exportação simplificação. A inscrição é gratuita. Informações pelo fone (51) 3220-3143, ou pelo email comex@fecomercio-rs.org.br.

China quer resolver de modo pacífico disputas marítimas com vizinhos asiáticos

O presidente chinês, Xi Jinping, garantiu hoje que o país nunca recorrerá à força para conseguir seus objetivos e que deseja resolver de modo pacífico as disputas marítimas com os vizinhos do continente. "É só olhar para a história para ver que as nações que tentaram desenvolver-se à força fracassaram", advertiu o líder da segunda maior economia do globo, em discurso ao Parlamento da Ucrânia, em Kiev. "A China se dedica a promover a paz e devemos estar sempre muito alertas contra os fatores que podem nos privar dela", ensinou. O governo de Pequim mantém contencioso com quatro países do sudeste asiático por pequenas ilhas no mar da China Meridional e no mar da China Oriental, com o Japão, pela soberania do arquipélago das Sentaku, administrado por Tóquio e reivindicado pelos chineses com o nome de Dinoyu.

Presidente da Abicalçados fala sobre estratégias da indústria calçadista em congresso no México

O presidente da Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados), Heitor Klein, participará do 5ª Congresso Mundial do Calçado, em León, no México. Os temas principais desta edição serão o consumo de calçados e as expectativas nos diversos lugares do globo, o acesso das empresas aos mercados internacionais e os núcleos de fabricação atuais e futuros. Estarão presentes mais de 600 líderes do setor calçadista mundial. O representante brasileiro vai participar de mesa redonda sobre as diferentes estratégias adotadas pelas companhias para lidar com um consumidor cada vez mais dinâmico e exigente. "A pauta é extremamente relevante, porque é somente através deste conhecimento que poderemos enfrentar a concorrência cada vez mais feroz e mercados mais competitivos em preço, como é o caso da China", avalia Klein.

Hamburg Sud alcança meta de redução de emissão de CO2 antes do previsto

A Hamburg Sud alcançou bem antes do prazo previsto sua meta de reduzir em 26% as emissões de CO2 de sua frota, em comparação com 2009. O resultado foi reflexo de uma série de medidas implementadas pela companhia, como investimentos na eficiência energética dos navios próprios e a otimização do uso dos mesmos, o aumento de tamanho médio dos porta-contêineres, dentro do programa de construção de novas embarcações do armador e o atendimento e o afretamento de navios, que também levaram a empresa a reformular as metas com relação à diminuição da emissão de CO2 em 45% entre 2009 e 2020, o que englobará as embarcações porta-contêineres próprias e afretadas e o seu desempenho de transporte (teu x km). A redução da emissão de CO2 não considera apenas esse gás, mas igualmente outros produzidos durante o processo de combustão, como o gás metano, em termos de impacto sobre o clima.

Rumo bate recorde na movimentação de açúcar no porto de Santos

O terminal da Rumo, braço logístico do grupo Cosan, bateu recorde de movimentação de açúcar no porto de Santos (SP), ao carregar 106 mil toneladas em uma única operação. O navio UBC Otawa, um graneleiro de 260 metros de comprimento e capacidade para transportar 118 mil toneladas, foi carregado em 73 horas de operação. O recorde só foi obtido graças aos investimentos da companhia nas obras de dragagem para o aprofundamento do calado de seu berço e aos modernos equipamentos de embarque do terminal e ao trabalho da equipe da Rumo. O açúcar embarcado é destinado a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Presidente da ATP pede ao governo regulação mínima da atividade portuária para aumentar eficiência

O presidente da Associação dos Terminais Portuários Privados (ATP), Murilo Barbosa, pediu ao governo federal a regulação mínima das atividades para aumentar a eficiência e estimular a atração de investimentos para o setor. Segundo o dirigente, o serviço público tem muitas amarras em razão de regras muito rígidas. "Nós queremos ser reconhecidos como atividade econômica porque quanto menos regulação tivermos mais vamos crescer, defendeu Barbosa.

Antaq promove audiência para discutir norma que regula exploração de áreas portuárias

A Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq) promoveu audiência pública presencial visando a discussão sobre o projeto de ato normativo aprovado pela Resolução nº 3.708-ANTAQ, que objetiva aprovar norma que regula a exploração de áreas e instalações portuárias nos portos organizados. Mais de sessenta representantes de empresas, consultorias e associações participaram do encontro. Entre os presentes, diretores e executivos da CNI, Abiove, Usuport, Syndarma, Centronave, Transpetro, Embraport, Portonave, ABTP, Cosan e Cargill.

Exportações do agronegócio são lideradas por SP, PR e RS em outubro

O estado de São Paulo manteve o primeiro lugar nas exportações do agronegócio brasileiro em outubro, atingindo US$ 1,76 bilhão, seguido do Paraná, com US$ 939 milhões e do Rio Grande do Sul, com US$ 816 milhões. Depois, vieram Mato Grosso, com US$ 879 milhões e Minas Gerais, com US$ 745 milhões. Já no acumulado dos últimos doze meses, SP vendeu para o exterior US$ 15,47 bilhões, em segundo lugar, ficou Mato Grosso, com US$ 13,07 bilhões, o Paraná ocupou a terceira posição, com US$ 11,11 bilhões, o Rio Grande do Sul, chegou em quarto, com US$ 10,75 bilhões e Minas Gerais em quinto, com US$ 6,71 bilhões. Os produtos sucroalcooleiros lideraram os embarques paulistas de janeiro a outubro de 2014, com US$ 5,75 bilhões, com as carnes em segundo lugar, com US$ 1,74 bilhão. O complexo soja foi responsável pela maioria das vendas externas de Mato Grosso no período, alcançando US$ 9,50 bilhões, ficando as carnes com US$ 1,35 bilhão e os cereais e farinhas diversas somaram US$ 1,37 bilhão. A soja também ficou com a maior fatia das exportações gaúchas, atingindo US$ 5,12  bilhões, enquanto que as carnes contabilizaram US$ 1,80 bilhão (sendo US$ 1,25 bilhão de frango congelado.),.

Operação Lava-jato ou Dilúvio? Até Noé ficaria assustado com a tempestade sobre a Petrobras

A cascata de denúncias, prisões, acordos de delação premiada e promessas de devolução de dinheiro desviado, provocada pela Operação Lava-jato, da Polícia Federal, está inundando a Petrobras. A ação, na verdade, deveria mudar seu nome para Dilúvio. Seria mais adequado, tamanho o volume da enxurrada. E às vésperas da eleição do segundo turno, houve quem criticasse a revista Veja por estar praticando terrorismo ao estampar na capa declarações do ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Yousseff, afirmando que a presidente da República e seu antecessor sabiam das irregularidades na petrolífera. Era apenas um laguinho, ou uma marolinha, para lembrar o sábio comentário do grande líder em outra ocasião. Agora, as águas formam um mar imenso e revolto. O pobre Noé teria que usar madeira mais robusta para construir sua arca e poder navegar nesta tempestade que não parece ter fim.

Prisão de dirigentes da Iesa na Operação Lava-jato pode ser a pá de cal no polo naval do Jacuí

A prisão de executivos do primeiro escalão da Iesa na Operação Lava-jato da Polícia Federal, mais a crise financeira que forçou a controladora da empresa gaúcha, a paranaense Inepar, a entrar com pedido de recuperação judicial, aumentou o receio de calote em companhias do Rio Grande do Sul fornecedoras da Iesa no Polo Naval do Jacuí. Alguns credores acreditam que o mais provável é o fechamento do estaleiro de Charqueadas (RS), principal unidade do complexo, já que não há expectativa de encontrar parceiro para assumir o contrato de fornecimento de módulos de plataformas para a Petrobras, no valor total de US$ 800 milhões, porque não há garantia de que o sócio vá ver a cor do dinheiro. Na cidade, às margens do rio Jacuí, a cerca de 60 quilômetros de Porto Alegre, o clima é de desalento. Empreendedores, como donos de hoteis, restaurantes, lojas de confecções e outros estabelecimentos, que contraíram empréstimos apostando no desenvolvimento do município, não sabem como saldar os compromissos. O calote atinge inclusive a agência estadual de fomento, o Badesul, que emprestou aproximadamente R$ 50 milhões para projetos que seriam instalados na região em função da até então festejada chegada da indústria naval. Imagem da bela Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes, em Charqueadas, talvez um dos últimos lugares onde os moradores do pequeno município possam ir pedir uma solução para desatar o nó do polo naval local. Do jeito que está, parece que  só rezando, e muito.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Participação de produtos importados no consumo do país cresce no último trimestre

A participação de produtos importados no consumo brasileiro atingiu 21,9% no terceiro trimestre do ano, praticamente repetindo o percentual registrado nos três meses anteriores. O volume representou um crescimento de 0,8% na comparação com igual período de 2013 e é o mais alto da série histórica iniciada em 2007 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

MPF aceita delação premiada de gerente da Petrobras que se comprometeu a devolver mais de US$ 100 milhões

A indicação de contas milionárias no exterior na Suíça e em outros países foi um dos fatores que levaram o Ministério público Federal a fazer acordo de delação premiada com o gerente-executivo de Serviços da Petrobras, Pedro Barusco, que se comprometeu a devolver aos cofres da estatal mais de US$ 100 milhões. O dinheiro teria sido desviado de um esquema de corrupção enraizado na diretoria da petrolífera, segundo a operação Lava-Jato, da Polícia Federal e os depoimentos de seis delatores.

Petrobras não interromperá contratos, mas buscará ressarcimento nos casos de irregularidades

A presidente da Petrobras, Graça Foster, garantiu hoje que "os contratos em vigor com a companhia que tenham sido fruto de corrupção não serão interrompidos". Advertiu, contudo, que a estatal está tomando medidas judiciais para ser ressarcida pelos prejuízos gerados com sobrepreços, desvios e propinas. A executiva não revelou quais são essas medidas adotadas por entender que "anunciá-las poderia ser um passo para criar os antídotos a elas." Já o diretor de engenharia da petrolífera, José Figueiredo, afirmou que "há diversos processos internos analisando as denúncias e os contratos assinados com as empreiteiras no país". Ele destacou que caso fique comprovada alguma irregularidade, as empresas responsáveis poderão ser suspensas do cadastro (CRCC) da estatal por um período de seis meses a dois anos, mas não mencionou nenhum nome, apesar de ser esperada a inclusão da Toyo-Setal nesta lista, já que a empresa foi a primeira a fechar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal e a confessar sua participação no esquema de corrupção. Indagado sobre quem faria as obras no futuro, se efetivamente ficar comprovada a participação de todas as empreiteiras citadas na denúncia, já que a relação inclui praticamente todas as maiores companhias de engenharia industrial do Brasil, Figueiredo evitou responder, limitando-se a disser que "os contratos futuros dependerão das investigações."

Curso ensina como importar por Santa Catarina

A companhia de educação corporativa Instrutoria Comex promove dia 27 de novembro, em São Paulo (SP), o curso "Análise Legal dos Benefícios Fiscais para Importar por Santa Catarina. O objetivo é proporcionar aos profissionais de comércio exterior conhecimentos sobre como efetuar compras do exterior utilizando os principais incentivos concedidos pelo estado catarinense. O curso será ministrado pelo professor Fernando Utsuzi, pós-graduado em Gestão de Negócios, pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e especialista em Gestão de Projetos, pela ESPM (Escola Superior e Propaganda e Marketing), com experiência em algumas das maiores tradings companies do país nos últimos 13 anos, atuando em 15 segmentos diferentes. Informações e inscrições pelo email contato@instrutoria.com. br, ou pelo fone (11) 3931-7875.

Petrobras vale hoje menos que petrolíferas de segundo escalão

A Petrobras, orgulho dos brasileiros até 2008, quando era a maior empresa da América Latina e uma das principais do mundo, avaliada em mais de US$ 270 bilhões, superando inclusive gigantes como a britânica BP, vive hoje outra realidade, com seu preço de mercado reduzido a um quarto, ou seja, em torno de US$ 65 bilhões. A queda vertiginosa encontra poucos precedentes entre grandes companhias globais nas últimas décadas e é ainda mais expressiva porque nesses seis anos, as reservas de petróleo da estatal cresceram em quase 20%. O preço atual da companhia brasileira é inferior ao de todas as demais grandes empresas do segmento e perde até mesmo para petrolíferas de segundo escalão, como a norte-americana Occidental. A deterioração, iniciada com o uso político da empresa, aprofundado pelos escândalos de superfaturamento e pagamento de propina envolvendo dirigentes e políticos, deverá se acentuar, já que a cotação do petróleo no mercado internacional está em baixa e as perspectivas de retorno economicamente viável das reservas do pré-sal são inconsistentes e dão cada vez menos suporte à Petrobras.

TCU decide que União e Petrobras só podem fazer contratação direta no pré-sal se melhorarem os estudos

O Tribunal de Contas da Unidão acompanhou o processo de desestatização para outorga de blocos do pré-sal e determinou ao Ministério de Minas e Energia que aprimore os estudos de viabilidade técnica e econômica para a contratação dos volumes excedentes ao contrato de cessão onerosa. Os estudos envolvem a fundamentação técnica para a União contratar a Petrobras para a produção de petróleo, gás natural e hidrocarbonetos fluídos, em regime de partilha de produção, dos volumes que ultrapassem os limites contratados sob o regime de cessão onerosa, em áreas específicas do pré-sal.

Empresas denunciadas na operação Lava-jato doaram dinheiro a candidatos gaúchos

Pelo menos quatro das nove empresas denunciadas na Operação Lava-jato da Polícia Federal, por envolvimento nos escândalos da Petrobras, denunciados pelo ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa, doaram, ao todo, cerca de R$ 1,6 milhão para deputados estaduais e federais do Rio Grande do Sul, candidatos à reeleição. As doações foram todas legais e registradas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os recursos foram dados a dez dos 31 parlamentares gaúchos na Câmara Federal, num total de R$ 1,3 milhão. Para os deputados estaduais, o valor foi bem menor, ficando em R$ 307,5 mil, passados a seis dos 55 parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado. As companhias que fizeram as doações foram a OAS, Odebrecht, UTC Engenharia e Queiroz Galvão. As empresas envolvidas têm executivos presos desde sexta-feita pela ação da PF, por pagamento de propina e superfaturamento em contratos com a Petrobras.

Obra realizada pela UTC na Refap custou 34% a mais com aditivos superiores a R$ 500 milhões

Antiga sócia do consórcio do estaleiro Quip, em Rio Grande (RS), juntamente com a Queiróz Galvão, Iesa e Camargo Corrêa, a UTC Engenharia recebeu R$ 547 milhões em aditivos contratuais para realizar uma obra na Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas (RS), que não está sendo investigada pela Operação Lava-Jato da Polícia Federal. Mas os repasses extras ampliaram os custos iniciais do projeto em 34,5%, superando o limite de acréscimo de 25%%, permitido pela Lei das Licitações e pelo Regulamento do Procedimento Licitatório Simplificado da Petrobras. A construção da nova unidade no Rio Grande do Sul foi iniciada em janeiro de 2011 e seu contrato foi assinado pelo próprio Paulo Roberto Cosa, ex-diretor da estatal e pivô das denúncias contra companhias, executivos e políticos envolvidos no escândalo de superfaturamento e pagamento de propina na petrolífera. a UTC também participou da construção de mais quatro plataformas de petróleo no polo naval da cidade de Rio Grande.

Tecon Salvador participa de projeto inédito de embarque de banana de Minas Gerais

O Terminal de Contêineres de Salvador (BA), do Grupo Wilson Sons, participou de um projeto pioneiro, a partir de outubro, realizando o primeiro embarque teste de banana-prata para exportação da região do norte de Minas Gerais. O transporte adequado da carga, que desembarcou no porto de Lisboa, Portugal, é um dos maiores desafios para que a fruta chegue ao mercado europeu em condições de ser comercializada. A diretora comercial do terminal, Patrícia Iglesias, disse que os embarques de banana podem ser tornar mais frequentes, já que o Tecon Salvador tem ampla experiência com a movimentação de frutas em contêineres refrigerados, como é o caso da exportação de mangas e uvas do Vale do São Francisco, e dos limões do norte mineiro e do interior baiano. O embarque do contêiner, contendo 5,7 toneladas de banana-prata, foi monitorado pela Abanorte (Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas Gerais). A carga antes passou por um período de pré-teste, ficando refrigerada em contêiner por um mês na região produtora, simulando as condições que seriam enfrentadas no transporte por terra e mar até a Europa.O projeto contou com a parceria do APL (Programa de Apoio à Competitividade dos Arranjos Produtivos Locais) de Fruticultura da Região do Jaíba, da Federação das Indústrias de MG, do Sebrae e do governo do estado de Minas Gerais.

Grupo Libra recebe prêmio de empresa mais sustentável

O Grupo Libra foi reconhecido como a companhia mais sustentável do setor de transporte e logística, em premiação concedida pela Revista Exame, da Editora Abril. A conquista refletiu a decisão tomada há alguns anos pela empresa de adotar a sustentabilidade no cerne da sua gestão. A Libra foi a única do setor entre as 60 empresas mais sustentáveis listadas pela iniciativa. A avaliação considerou separadamente questões como a média e a diversidade de desempenho das empresas, incluindo questões como  a gestão da água, da biodiversidade e de resíduos. As medidas adotadas pelo grupo são ainda mais significativos porque o negócio de logística portuária e aeroportuária tem como maior impacto a queima de combustível, que gera até 62% das emissões de gases de efeito estufa da companhia. Desta forma, a empresa traçou uma meta no passado de reduzir em até 40% a emissão de gases nos terminais de Santos e Rio de Janeiro, Uma das principais medidas implantadas foi a compra de 12 novos equipamentos, os E-RTGs, elétricos e que não utilizam diesel, o que diminui substancialmente o dano ambiental, chegando a reduzir em 90% as emissões de gases de efeito estufa, comparados aos equipamentos similares que usam diesel.

Exportações de soja por Rio Grande devem fechar o ano com pequena alta

O porto de Rio Grande (RS) deverá fechar o ano com uma pequena alta na movimentação de soja destinada à exportação. A superintendência do terminal informa que até outubro foram embarcadas 8,25 milhões de toneladas do produto, superando a projeção inicial para o período, que era de 8,21 milhões de toneladas. Após alcançar um recorde no ano passado, com 8,27 milhões de toneladas, a expectativa era de que o volume aumentasse em 2014. Mas,  para  os dias que faltam até o encerramento do ano, a estimativa é de que as operações mantenham um ritmo modesto, já que os negócios estão lentos em função da queda nos preços da commodity nos mercados globais, o que leva o produtor a optar pelo esmagamento dos grãos ao invés de exportá-lo.

China suspende embargo à carne bovina brasileira

O governo da China suspendeu oficialmente o embargo à carne bovina brasileira, depois de dois anos de proibição. O acordo foi definido em reunião entre representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil e seu correspondente chinês, em Pequim. As autoridades do país asiático aceitaram todas as providências tomadas pelos produtores e pelo governo brasileiro. O embargo vinha desde 2012, quando houve um caso atípico de EEB (Encefalopatia Espongiforme Bovina), registrado no estado do Paraná. "A reabertura desse enorme mercado é mais uma vitória alcançada a partir da qualidade e da segurança do sistema de defesa sanitária animal e vegetal do Brasil", afirmou o ministro da Agricultura e Pecuária, Neri Geller, que comandou as negociações em Pequim. O governo chinês também adiantou que a retirada do embargo será acompanhada da aceleração na liberação de plantas de carnes bovinas para exportação.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Ministro dos transportes diz que expansão das ferrovias é fundamental para a logística brasileira

O ministro dos Transportes Paulo Sérgio Passos evitou falar sobre a expectativa do governo para o cronograma do primeiro leilão de concessões ferroviárias, durante a NT Expo, feira ferroviária, em São Paulo (SP). "Nós desejamos desenvolver e concluir essas negociações o quanto antes, mas não podemos fixar um prazo", observou. O ministro disse que o país se depara com desafios significativos no campo da logística e que a expansão do transporte sobre trilhos é fundamental. "Vamos seguir na busca dos caminhos que viabilizem a modernização e expansão das nossas ferrovias, não vejo outro modo", justificou Passos. 

Denúncias contra empresas brasileiras pode provocar invasão de companhias estrangeiras para atender demanda da Petrobras

Os escândalos envolvendo empresas denunciadas pelo ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, por superfaturamento e pagamento de propina a políticos e servidores da estatal, não param de gerar consequências negativas e podem provocar o surgimento de uma situação insólita para o setor. As companhias denunciadas correm o risco de não ter seus nomes no CRCC, o cadastro da estatal, determinado por lei, e imprescindível para o fechamento de contratos com a petrolífera. A quase totalidade das empresas de engenharia existentes no Brasil, capacitadas para levar à frente obras complexas que o futuro imediato exige estão nesse bolo. Entre as citadas, encontram-se gigantes como a Odebrecht, Andrade Gutierrez, Queiróz Galvão, Engevix, Mendes Júnior, Iesa, OAS, UTC e Toyo-Setal, além das que enfrentaram ou enfrentam dificuldades para cumprir os contratos assinados. Caso da Alusa, Jaraguá, Fidens, Contreras, GDK, Multitek, MPE, Tenace, Conduto, Produman, Ecmar, etc. Quem sobra nessa peneira? Quase nenhuma. Caso isso venha, de fato, a se confirmar, o país poderá sofrer uma invasão de companhias estrangeiras que devem associar-se a outras empresas brasileiras, dificilmente com as credenciais das mencionadas, para atender a demanda e permitir que a Petrobras cumpra o seu planejamento.

Expansão do marketing e comunicação digital é de 40% ao ano no Brasil

O "Digital Summit São Paulo", primeira edição do encontro que reúne grandes nomes do marketing virtual do Brasil e do exterior, será realizado dia 27 de novembro, na capital paulista. O encontro é organizado pela canadense WSI, líder mundial do segmento e trará especialistas como o presidente da companhia, Dan Monaghan. "É uma oportunidade de mostrar e discutir a importância do marketing digital para as empresas de todos os setores, as formas de utilizar e explorar essa nova ferramenta e atrair clientes e oportunizar negócios", adianta o presidente da WSI Brasil, Caio Cunha. Entre outros nomes de destaque da área, estão confirmados Ahmed Gaafer, CEO da BCC, Renan Rubert, diretor da TripAdvisors, Ana Luiza Dieterich, gerente geral da UOL Cliques e Patrícia Garrido, gerente de pesquisas de mercado da Microsoft Advertising. Atualmente, a comunicação e o marketing digital vêm crescendo num ritmo de 40% ao ano no Brasil e em percentuais ainda mais elevados nos países mais desenvolvidos. Foto: entrevista com Ana Luiza Dieterich.

China assina protocolo abrindo mercado de tabaco para Santa Catarina e Paraná

O governo chinês ampliou o protocolo abrindo o mercado local para o tabaco produzido em Santa Catarina e Paraná. A assinatura do documento ocorreu hoje, na sede da Agência de Supervisão da Qualidade, Inspeção e Quarentena, em Pequim. Com a autorização, as exportações brasileiras de fumo para o país deverão crescer significativamente, somando-se aos embarques já feitos pelo Rio Grande do Sul, maior produtor e exportador nacional. A China começou a importar tabaco gaúcho em 2010 e desde então tornou-se o segundo maior comprador do Brasil, com 43,6 mil toneladas e receitas de US$ 333,4 milhões de janeiro a outubro desse ano, apontando para novo recorde até o enceramento de 2014. "Esperamos que, com a assinatura do protocolo, possamos continuar expandindo as vendas para aquele mercado", comemorou o presidente do SindiTabaco, Irio Schünke.

Sudeste tem 55% de participação no PIB, mas Centro-Oeste é a região que mais cresce no país

O Sudeste, depois de ficar estagnado em 55,4% entre 2010 e 2011, sofreu queda para 55,2% de participação no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro no ano passado, segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A redução foi de 1,5% ponto percentual na comparação com a primeira edição do levantamento, realizada em 2002. O Centro-Oeste, nesses dez anos, registrou o maior crescimento percentual, passando de 8,8% para 9,8%  do bolo. O Norte subiu de 4,7% para 5,3% e o Nordeste, de 13% para 13,6%. O Sul manteve no período 16,2%. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal e Bahia, nessa ordem, concentravam 76,6% do PIB nacional em 2022, caindo agora para 73,5%. Nesses dez anos, o Rio Grande do Sul e Santa Catarina caíram de 6,4% para 6,3% e de 4,1%  para 4%, respectivamente, enquanto que o Paraná permaneceu com 5,8%. A liderança, naturalmente, foi mantida pelos paulistas, com 32,1%, uma pequena queda de 0,5% ponto percentual em dez anos.

Gefco vai construir plataforma logística fluvial em Guaíba (RS)

A Gefco Logística do Brasil e o governo do Rio Grande do Sul assinaram protocolo de intenções para a instalação de uma plataforma fluvial de importação e exportação na cidade de Guaíba, na região metropolitana de Porto Alegre (RS). O complexo receberá investimentos de R$ 33 milhões, devendo gerar 360 empregos diretos. "O projeto da Gefco é mais um passo na consolidação de um polo automotivo na Zona Mista de Guaíba", argumentou o secretário estadual de Desenvolvimento, Mauro Knijinik. O seu colega da Fazenda, Odir Tonollier, destacou que a instalação da multinacional na região é mais uma demonstração do potencial econômico do Rio Grande do Sul. O centro logístico receberá o fluxo de veículos importados da Argentina pelas montadoras Peugeot e Citroen, com potencial de atender a todas as demais fabricantes que importam ou exportam para o Mercosul. No ano passado, 259 mil carros entraram no Brasil por meio do bloco do cone sul do continente.

Exportações gaúchas caem quase 60% em outubro

As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,53 bilhão em outubro, sofrendo uma queda de 59,8% em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo divulgou a Fiergs (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul). O resultado negativo foi puxado pela indústria, que apresentou redução nas vendas externas de 59,6%, atingindo receita de US$ 1,42 bilhão, equivalentes a 92,43% das exportações do estado. O desempenho foi o pior para um mês de outubro desde 2009, auge da crise financeira internacional mundial e a nona diminuição consecutiva. "Estamos observando uma desaceleração na demanda dos principais destinos das nossas mercadorias, especialmente Argentina e Estados Unidos e os impulsos pontuais de outros mercados, como a Venezuela e a Rússia, não têm sido suficientes para contrabalançar essa perda", avaliou o presidente da entidade, Heitor José Muller.

Canal do Panamá recebe último lote de portas para nova faixa que permitirá passagem de navios maiores

A Autoridade do Canal do Panamá recebeu o último lote de portas para os novos bloqueios da obra de expansão que ficará pronta em 2016. As quatro unidades, de um total de 16, foram transportadas a bordo do navio Xia Zhi Yuan 6, da Cosco Ocean Shipping, em uma viagem que durou 25 dias desde o porto italiano de Trieste. Foram carregadas duas portas, que serão utilizadas no Atlântico e duas que será colocadas no Pacífico, cada uma com 33 metros de altura e pesando 4.232 toneladas. As obras do Canal envolvem a construção de uma terceira faixa de tráfego, permitindo a passagem das embarcações atuais com dimensões maiores e duplicará o volume das operações na via.

Log-In apresenta crescimento expressivo na cabotagem

A Log-In divulgou os resultados relativos ao terceiro trimestre do ano, mostrando como destaques financeiros e operacionais o recorde no volume na navegação costeira, movimentando 76,5 mil teus, um crescimento de 11,6% na comparação com igual período de 2013. Com expansão expressiva nos volumes da cabotagem, os números alcançaram o recorde de 39,1 mil teus, uma alta de 38,1% em relação ao período anterior. A receita bruta somou R$ 276,6 milhões, 19,7% acima do terceiro trimestre do ano passado. A companhia informou em seu relatório que conforme amplia as operações no modal e adiciona novos clientes à sua carteira, viabiliza que, cada vez mais, a frota de caminhões brasileiros fique concentrada em rotas com distâncias de até 400 quilômetros, enquanto que os percursos acima de 1.500 quilômetros são atendidas  pela cabotagem, trazendo racionalidade à matriz de transporte do país, apesar do modal, por enquanto, transportar somente cerca de 2% do total das cargas movimentadas, volume que deverá crescer significativamente nos próximos dez anos.

Contratações para trabalhar no polo naval de Rio Grande podem demorar mais que o esperado

As contratações de trabalhadores para o polo naval de Rio Grande deverá demorar mais do que o esperado. A previsão inicial era de que cerca de seis mil metalúrgicos seriam admitidos em abril pelo Estaleiro QGI Brasil, ex-Quip, quando começariam os preparativos para a construção das plataformas P-75 e P-77. A companhia informa que as obras civis no canteiro já iniciaram, mas não há previsão para empregar mais do que os atuais 300 trabalhadores em atividade na preparação da área para receber as plataformas, que devem chegar ao estado somente no segundo semestre de 2015. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Benito Gonçalves, explica que a entidade conseguiu realocar quatro mil trabalhadores, alguns na fabricação de cascos de plataformas na Ecovix, contudo, há preocupação com a manutenção dessas vagas, porque a cada etapa concluída ocorrem demissões em números expressivos.